assim se passam os dias

É verdade, reconheço que não me consegui disciplinar para remotar a actividade quase diária deste blogue.

Tenho algumas saudades, é certo, e tenho recebido com muito carinho as várias mensagens que perguntam se ainda estou deste lado.

Claro que estou. Mas a verdade é que a vida, aquela real, que se vive todos os dias fora do computador, tem sido agradavelmente preenchida de tantas, tantas coisas, que nem sei por onde começar…

A primavera demorou a chegar, mas aqui parece ter-se instalado em força. O calor e os dias maiores apetecem a que se ande na rua. E nós temos aproveitado todos os finais de tarde depois das aulas.

As limpezas normais da época levaram-me muito tempo, e ainda tanto há para fazer. Sem pressas, ao ritmo de cada dia.

O meu atelier está neste momento de pernas para o ar: tirei TUDO para fora, reorganizei prateleiras, caixas, papéis, restos e mais resto e restinhos e mais restinhos de tecidos foram organizados e separados.

Consegui finalmente uma brecha na agenda dos fins de semana e marquei mais um workshop de patchwork A e B, aqui em Santarém. (lá para Junho conto levar a cabo uma novo workshop, mas cada coisa a seu tempo…)

Tenho neste momento vários quilts prontos a acolchoar. Tenho novas peças da Dressing fairytales finalmente na linha de montagem, depois de muita frustração pela cguva e mau tempo que me estragou os planos e adiou as novas peças.

Substituí o café por doses maciças de chá. Recomenda-se!

Tenho um novo ritual, derivado directamente do facto de a minha filha se ter recusado a cortar o cabelo, e agora tenho um par de tranças para fazer, calmamnete, todas as manhãs e fins de tarde.

Tenho ainda o prazer de todos os dias me sentar com o Tobias a fazer os trabalhos de casa, a treinar a caligrafia que eu tanto gosto de fazer.

Tenho cinema todas as semanas. Com muita preparação por trás: fazer a programação, seleccionar convidados para os debates e escrever críticas e folhas de sala.

Tenho trabalhado essencialmente encomendas (obrigada!), que me ajudam a planificar melhor o meu dia preenchido e me obrigam a alguma disciplina, daquela boa, que se cumpre com prazer.

Como por exemplo esta, uma quadra de almofadas “Frida” para condizer com o quilt de parede que fiz há uns meses atrás:

( a quem quiser saber: as cores sólidas são a burgundy e gold da Ponta da Agulha, e o tecido Frida está (finalmente!) disponível na Retrosaria. Os padrões Kaffe Fassett são do meu stock pessoal)

E pronto, assim se passam os dias :)

Obrigada por continuarem desse lado.

Anúncios

5 thoughts on “assim se passam os dias

  1. fazes muito bem em viver o dia a dia. eu também preciso muitas vezes de estar longe do computador. se não tivermos esse cuidado, acho que deixamos de ser pessoas…
    mas fico sempre contente de te voltar a ler ;-)

    Gostar

  2. que delícia seus dias…
    ultimamente meus dias parecem me atropelar por inteiro, correndo daqui para lá, e sempre atrasada.
    ando sonhando com mais liberdade… e mais calma.
    lindos trabalhos como sempre.
    bjs

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s